Casos de feminicídio no Maranhão são alarmantes

No Brasil, estima-se que oito mulheres são vítimas de feminicídio por dia. Este número coloca o país como detentor da quinta maior taxa no mundo – de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), são 4,8 feminicídio para cada 100 mil mulheres. Só em 2017, foram 946 mulheres assassinadas em razão do gênero, já no Maranhão, tivemos 50 ocorrências deste crime, o que faz o Estado configurar entre os de maiores taxas no país.
O levantamento do Conselho Regional de Justiça (CNJ) informou que até o final do último ano, mais de 10 mil casos relacionados a feminicídio aguardavam julgamento nos tribunais estaduais de justiça. Quando olhamos para os dados de mortes de mulheres em 2018, até agora foram registrados pela Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP/MA), 20 casos do crime no Estado. Dois destes homicídios em relação a gênero ocorreram em Imperatriz.
Em relação aos casos de violência contra mulher no município, de janeiro deste ano, até agora, foram realizadas quase 400 denúncias na Delegacia da Mulher de Imperatriz. De acordo com a delegada, Sylvianne Tenório, as ocorrências mais frequentes são as ameaças, seguidas pelas lesões corporais. “As principais causas dessa violência é a questão da cultura do machismo, a misoginia. Falta educação a respeito do homem entender que a mulher não é um objeto e muito menos uma propriedade”, explanou Sylvianne.
A delegada explica ainda que ao procurar a rede de atendimento à mulher, as vítimas recebem assistência psicológica, social e jurídica. A rede trabalha na prevenção da violência contra mulher e no combate dos índices. “Apesar do número de denúncias significativo, entendemos que as mulheres estão se conscientizando, se empoderando e buscando os órgãos para denunciar as agressões”, completa a delegada.